RESIDÊNCIA ARTÍSTICA NA ESCOLA ENTRÓPICA 2018

INTRODUÇÃO

O Prêmio EDP nas Artes, desde 2009, vem contribuindo para o mapeamento, reconhecimento e formação da atual produção artística no Brasil, por meio do acompanhamento curatorial dos artistas selecionados, exposições, catálogos, publicações e debates.

Dando continuidade a essa série de iniciativas, o Prêmio propõe uma Residência, que, com o objetivo de apoiar a formação de artistas, oferece uma oportunidade de estudo e prática artística na Escola Entrópica do Instituto Tomie Ohtake, além de espaço para residir e produzir na cidade de São Paulo.

Serão selecionados dois artistas entre 18 e 27 anos para a Residência, a ser realizada entre março e julho de 2018. Os selecionados serão contemplados com passagens aéreas ou terrestres (à cidade de São Paulo e retorno à cidade onde reside atualmente), hospedagem e bolsa integral para as atividades da Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake.

Poderão se inscrever artistas brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil há pelo menos dois anos, e com atuação nas diversas expressões da área de artes visuais (pintura, desenho, gravura, escultura, colagem, instalação, fotografia, vídeo, performance, som, novas mídias e outras), que tenham disponibilidade para participarem integralmente das atividades da Residência durante o período proposto.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas entre 9 de novembro e 22 de dezembro de 2017, com o preenchimento online de cadastro, envio de carta de intenção e de portfólio.

Para auxiliar no processo de elaboração do portfólio a ser enviado na inscrição, é recomendada a leitura da publicação intitulada “Portfólio – Ideias para pensar a organização e apresentação do trabalho de arte” disponível como uma das fontes possíveis de referência e consulta para esse fim.

INSCREVA-SE AQUI


ESCOLA ENTRÓPICA

A Escola Entrópica busca ampliar os espaços de compartilhamento, experimentação e produção crítica entre artistas, pesquisadores, curadores e o público, tendo como mote a entropia e suas noções de transformação irrefreável. O artista poderá vivenciar dinâmicas de erosão de certezas, aumento de temperatura de processos, dispêndio concentrado e contínuo de energia, a partir de processos que partem do pressuposto de que não há um ponto ideal a ser alcançado.

O programa da Escola Entrópica é composto de grupos de estudo em arte contemporânea, cursos livres, encontros de acompanhamento com um professor-orientador, conversas com artistas, pesquisadores e curadores e visitas a exposições e ateliês.

Os grupos de estudo são constituídos por encontros semanais de discussão sobre processos de pesquisa e de realização de exercícios de experimentação artística pautados nas práticas dos participantes.

Os artistas selecionados poderão escolher um dos grupos de estudo da Escola Entrópica, coordenados por uma dupla de artistas e curadores: Galciani Neves e Vitor Cesar, ou Pedro França e Paulo Miyada.

O programa inclui ainda a participação gratuita em três cursos livres (cada curso com três aulas) oferecidos ao longo do semestre. Os cursos livres são provocações – teóricas e/ou práticas – provenientes das investigações dos artistas e pesquisadores que ministram as aulas e propõem exercícios para os participantes.

O acompanhamento será feito por meio de quatro encontros com um dos professores-orientadores para o adensamento das questões vivenciadas pelo participante, com foco direcionado em sua produção, além de dois encontros de ebulição: visita a um ateliê e exposição.


RESIDÊNCIA ARTÍSTICA

Dois artistas serão selecionados e contemplados com:

  • passagens aéreas ou terrestres (à cidade de São Paulo e retorno à cidade onde reside atualmente), em território nacional;
  • hospedagem em quarto privativo;
  • bolsa integral para um dos grupos de estudo e produção de arte contemporânea da Escola Entrópica, composto por encontros semanais, nas salas de ateliê do Instituto Tomie Ohtake;
  • bolsa integral para três cursos livres da Escola Entrópica, que propõem aprofundar as experiências e pesquisas dos participantes e discutir suas práticas;
  • acompanhamento de um professor-orientador (artista ou curador), para discussão sobre percurso, produção e portfólio, em quatro encontros (um por mês), com duas horas de duração;
  • visita ao ateliê de um artista brasileiro a ser escolhido;
  • participação na mostra coletiva da Escola Entrópica, na qual os integrantes dos grupos de estudos apresentam exercícios e experimentações, nas salas de ateliê do Instituto Tomie Ohtake, em julho de 2018;
  • acesso à biblioteca e publicações do Instituto Tomie Ohtake, bem como aos projetos artísticos, educativos e sócio-culturais do Núcleo de Cultura e Participação e do Núcleo de Pesquisa e Curadoria que possam interessar ao artista para investigar possíveis formas de aproximação com a comunidade local, ações em espaços públicos, ou com projetos de outros artistas e coletivos;
  • divulgação da Residência e participação do artista no site, catálogo e mídias sociais do Instituto Tomie Ohtake, EDP e Instituto EDP.

INSCRIÇÃO

Podem se inscrever artistas:

  • brasileiros, natos ou naturalizados, ou estrangeiros residentes no Brasil, há pelo menos dois anos, com domínio da língua portuguesa, e que estejam com idade entre 18 e 27 anos completos até o último dia de inscrição (22 de dezembro de 2017);
  • as inscrições são gratuitas e devem ser efetuadas exclusivamente pela internet a partir do dia 09 de novembro até as 23h59 do dia 22 de dezembro de 2017;
  • deverão, obrigatoriamente, ser enviados, através da plataforma online de inscrição:

1) FICHA DE INSCRIÇÃO preenchida no formulário online com cadastro de dados pessoais e proposta/carta de intenção para a residência na cidade de São Paulo;
2) DOCUMENTO DE IDENTIDADE (RG ou CNH) digitalizado em formato PNG, JPEG ou PDF;
3) PORTFÓLIO em formato PDF, com até 10MB, incluindo imagens do percurso de formação, trabalhos/obras com detalhamento técnico e textos críticos de exposições que tenha participado (se houver);

  • como referência para a construção do portfólio, recomenda-se a leitura da publicação online “Potfólio – Ideias para pensar a organização e apresentação do trabalho de arte”  disponibilizada gratuitamente;
  • no caso de coletivos, apenas um dos artistas poderá participar da Residência, devendo ser feita a inscrição de seus integrantes separadamente;
  • não poderão inscrever-se membros da Escola Entrópica ou da equipe de seleção, funcionários ou colaboradores do Instituto Tomie Ohtake ou do Instituto EDP, bem como seus cônjuges ou familiares até o terceiro grau;
  • serão excluídas do processo seletivo as inscrições enviadas fora do prazo estabelecido, com algum dos arquivos faltantes ou informações incompletas.

CRONOGRAMA

  • 09 de novembro de 2017: início das inscrições
  • 22 de dezembro de 2017: término das inscrições
  • 29 de janeiro de 2018: divulgação dos 8 artistas pré-selecionados para entrevista
  • 05 de fevereiro de 2018: início das entrevistas com os 8 artistas pré-selecionados
  • 19 de fevereiro de 2018: divulgação dos 2 artistas selecionados
  • março de 2018: início da residência na Escola Entrópica
  • junho de 2018: término dos encontros dos grupos de estudo da Escola Entrópica
  • 15 de julho: mostra coletiva dos exercícios realizados na Escola Entrópica e término da Residência

SELEÇÃO

O processo de seleção será constituído por duas etapas:

1ª etapa) pré-seleção: compreenderá a conferência e análise dos materiais enviados;
serão selecionados até 8 artistas para entrevista;

2ª etapa) entrevista com os artistas: realização de conversas individuais por Skype;
serão selecionados os 2 artistas residentes e 2 artistas como suplentes;

  • a comissão de seleção é autônoma e suas decisões são soberanas, não sendo passíveis de questionamento e/ou recursos;
  • são critérios para a seleção:
    – expressão e experimentação ao longo do percurso artístico: portfólio;
    – coesão na apresentação da pesquisa: carta de intenção;
    – comprometimento e interesse pela proposta da residência: entrevista.
  • dúvidas podem ser enviadas com o assunto “Dúvida – Residência” ao e-mail: premioedpnasartes@institutotomieohtake.org.br
  • fazem parte da equipe de seleção os coordenadores da Escola Entrópica:

Paulo Miyada, curador do Instituto Tomie Ohtake.

Galciani Neves, curadora e professora, mestre e doutora pela PUC-SP.

Felipe Arruda, diretor do Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake.


CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

Os dois artistas selecionados comprometem-se à:

  • assumir despesas de alimentação, transporte dentro da cidade de São Paulo, compra de materiais e gastos de uso pessoal; despesas médicas ou de saúde, que possam vir a ser necessárias;
  • autorizar uso de sua imagem, projeto e registro do processo durante a residência, responsabilizando-se pela obtenção de autorização ou cessão de direitos relativos a obras de terceiros, quando necessário;
  • responsabilizar-se pela organização e preservação dos espaços físicos de ateliê, salas de aula e do quarto onde estará hospedado, cumprindo com os horários e combinados feitos com a equipe de produção;
  • disponibilizar-se para possíveis encontros com o público ou atividades no Instituto Tomie Ohtake, podendo propor ou ministrar oficinas;
  • o artista deve ter, no mínimo, 75% de frequência nas aulas dos cursos e grupo de estudos, não sendo possível o cancelamento após o início das atividades;
  • acompanhar a montagem coletiva da mostra com os exercícios realizados no grupo de estudos, nas salas de ateliê da Escola Entrópica;
  • divulgar sempre que possível o apoio da Residência à pesquisa desenvolvida na Escola Entrópica;
  • a inscrição implica no pleno conhecimento e aceitação dos termos deste edital.

INSCREVA-SE AQUI

BAIXAR REGULAMENTO